Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘evangélicos’

A história a seguir ouvi de uma outra pessoa que por sua vez ouviu de outra pessoa. Como não posso garantir com certeza o quanto da história é real e como se diz que “todo mundo aumenta o ponto”, já adimito de saída: dei uma “aumentadinha”. Mas cabe a cada um julgar por si o quanto a história parece real, e qual seria a própria reação.

Aconteceu numa dessas cidades medianas do interior de São Paulo. A igreja no culto de domingo a noite foi avisada, na próxima semana uns alunos da faculdade teológica iam aparecer por lá para fazer um teste de conhecimentos bíblicos com os membros. Nada muito sério, diziam, seria mais como uma brincadeira instrutiva.

Mesmo assim os membros da igreja resolveram levar a sério. Durante aquela semana se aplicaram na leitura da Bíblia Sagrada, decoravam conceitos, versículos, chegavam a comparar as versões consultando várias bíblias de estudo. Não queriam fazer feio frente aos “aprendizes de teólogos”.

Acontece que o teste que os alunos preparavam não era bem aquilo que os membros imaginavam. Não era um quiz, era algo mais prático.

Já no domingo, na hora do culto um dos alunos se vestiu de mendigo, todo sujo e com uma garrafa cheia da mais pura água ele ficou na entrada da igreja, meio que recepcionando as pessoas que entravam falando bobagens como se estivesse bastante embriagado.

Outra aluna carregou na maquiagem, vestiu uma roupa que chamava atenção, sem esquecer da bolsa para melhor caracterização, não era muito mas foi suficiente para se passar por mulher de vida fácil. Infiltrou-se na igreja atraindo olhares suspeitos.

Uma outra aluna baixinha e aparentando pouca idade se vestiu com roupas simples, se passou fácil como uma menina de rua. Entrou na igreja e ia de um lado pro outro pedindo algum dinheiro, “tio, me dá um real?!”

O culto começou e seguiu a ponto de até se esquecer dos tais alunos e do teste bíblico. Mas o teste estava sim em curso. O falso mendigo tentou entrar na igreja, foi conduzido de forma pouco gentil até o meio da rua “olha aqui é a casa de Deus, um lugar sério, aqui não é lugar para bêbados como você”. Alguém disse isso enquanto empurrava o sujeito pra bem longe, não esquecendo de dizer que era melhor ele não voltar para incomodar.

A falsa prostituta não foi expulsa, mas tambémninguém trocou qualquer palavra com ela. Os homens passavam longe, os casados para não arrumar confusão com as esposas, os solteiros pra não “queimar o filme”. As mulheres por sua vez mantiveram distância, alternavam indiferença a olhares de reprovação.

Já a falsa “menor abandonada” não podia passar despercebida. Falava alto, ia pra um lado pra outro pedindo dinheiro. As pessoas davam sinais que ela incomodava, alguns ainda tiravam umas moedas esperando que ela sentasse e se calasse, o que não acontecia.

Mas foi na hora da oferta que a coisa quase ficou feia. O alforje passava de mão em mão até chegou a falsa menor, no auge da representação acabou apelando, meteu a mão dentro da sacola, retirou a única nota de dez reais que tinha lá dentro e pôs no bolso.

“Hei, devolve, isso não é seu!”, alguém gritou.
“Devolvo nada, dinheiro de Deus é pra muita coisa inclusive cuidar dos pobres. Tô aqui a uma hora, vocês são muito muquiranas não me deram quase nada, tô morrendo de fome também…”

A confusão que se seguiu foi tão grande que os presentes que sabiam do teste resolveram intervir e explicar do que se tratava.

Resolvida a confusão uns se sentiram enganados e ficaram irritados, diziam que aquilo era uma brincadeira de mau gosto, que não era correto. Mas muitos entenderam o teste e tiraram uma lição daquela história toda.

Mesmo depois de uma semana estudando a Bíblia com afinco a igreja foi um fracasso no teste da vida real. Não que o estudo da Bíblia seja algo secundário, mas de nada adianta ter todo o conhecimento se na prática o mesmo não for aplicado.

Os crentes oram para que Deus envie pessoas para as igrejas, mas imaginam que Deus traria pessoas de boa reputação, bonitas, perfumadas e sem problemas, não imaginam que provavelmente interesse a Deus traga pessoas que são justamente o contrário.

E aí? Essa história parece real pra você? Qual seria sua reação? Só sei que eu pessoalmente já vi situações parecidas por aí, e que o tal teste realmente aconteceu com esse desfecho. Eu aumento mas não invento… não muito pelo menos. hehehe…

“Não necessitam de médico os sãos, mas sim os enfermos.” (Mateus 9:12)

Anúncios

Read Full Post »

A respeito da polêmica criada devido a cenas de novela da Globo (quem não souber do que se trata ver o vídeo aqui).

Sou da seguinte opinião.

Eu não assisto novela (e nem falo isso pra me gabar, não tenho mesmo o costume e não tenho nada contra quem assiste), mas vi a cena porque minha mãe e irmã assistem e no momento eu estava na sala.

Na hora eu fiquei chateado, claro, mas daí eu comecei a pensar…

Já vi cenas parecidas em igrejas por aí. Não convém aqui ficar dando exemplos.

E já conheci gente que confessa a religião evangélica que é desequilibrada e que, se tivesse a chance, faria sim a mesma coisa que a garota da novela fez (ela incitou o povo a espancar dois homossexuais).

A cena foi bizarra e nos faz mesmo duvidar das intenções dos produtores da novela. Nem tenho tanta raiva da Globo, mas é de se pensar que não é por acaso que aquilo foi veículado por ela, não me entendam mal, não estou aqui defendendo esta emissora de TV de jeito nenhum… mas pera lá… será que é mesmo motivo pra gente se sentir ofendido? Era o tipo de coisa pra entrar por um ouvido e sair por outro. Sabemos que quem ama a Cristo nunca vai fazer aquilo.

Acho que mais do que reclamar de preconceito a gente devia é mostrar com as nossas atitudes que não é assim. Se honrarmos nossa fé diariamente poderiam fazer o que fizessem, não teriam como nos “sujar”. O que acontece é que atitude de não poucos crentes diante da nossa sociedade envergonham a Cristo e faz com que as pessoas pensem mesmo que aquilo pode ser verdade.

Ouvi esses dias a história de um cristão que tentou comprar um aparelho de som num crediário em uma loja de eletrodomésticos. Teve o pedido negado quando declarou que sua renda vinha da igreja, ele era pastor. Ele até disse que aquilo era preconceito e ouviu da atendente que não, a recusa era por motivo técnico, é inacreditável mas tem pastor demais devendo na praça.

Quem já ouviu notícias do que acontece em partes do mundo como no Oriente Médio ou na Coréia do Norte não ousa dizer que aqui no Brasil os evangélicos são perseguidos, por lá cristãos estão sendo presos e muitas vezes até torturados e mortos.

Aqui pelo contrário, a lei até nos protege dessas coisas, temos muita liberdade aqui. Podemos falar de Jesus nas ruas, nas rádios e até na TV, não precisamos nos esconder e de fato temos aparecido.

Ocorre que precisamos encarar as coisas como são: este mundo é do maligno que é nosso adversário, pouca coisa então devemos esperar deste mundo que não sejam pedras. E antes de reclamar dessas pedras, antes de reclamar de que somos perseguidos a gente tem que primeiro fazer a nossa parte, se andarmos na luz eles poderão tentar nos atacar, mas vão ter que reconhecer no nosso exemplo que o amor de Deus se manifesta através de nós.

A questão toda é essa, será que cada evangélico deste país tem sido exemplo de amor de Deus nessa Terra? Óbvio, me incluo na pergunta.

“Vós sois o sal da terra; mas se o sal se tornar insípido, com que se há de restaurar-lhe o sabor? para nada mais presta, senão para ser lançado fora, e ser pisado pelos homens.” (Mateus 5:13)

Read Full Post »