Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Internet & Informática’ Category

Podcasts

podcast_logoPodcast é um formato digital de programas (parecido com os de rádio) que é veículado pela Internet. Veja uma explicação mais detalhada na Wikipédia clicando aqui.

Uma das minhas maiores distrações nos últimos tempos é ouvir podcasts, ouço pelo menos um por dia. Há podcasts sobre vários assuntos os meus preferidos são sobre cultura, religiosidade e tecnologia.

A lista abaixo não é definitiva, é só uma relação que fiz dos podcasts que ouço e recomendo, na guia do blog aí do lado há a seção “Podcasts que ouço” onde aparecem os últimos programas de todos os podcasts que vou mostrar. Você também pode assinar todos esses podcasts que ouço através deste feed no Yahoo! Pipes.

Convido vocês a ouvirem e se divertirem.

Podcasts de arte e cultura

Nerdcast – Assuntos de interesse nerd, cinema, televisão, literatura. Considerado por muitos o melhor podcast em português.

Rapaduracast – Sobre cinema.

Dimensão Nerd – Notícias da semana sobre televisão, cinema, HQs e games.

Fala Séries – Sobre seriados de TV.

QG Net – Sobre arte, cultura, televisão e cinema.

Monacast* – Sobre arte, cultura, televisão, cinema, apresentado majoritariamente por mulheres.

Escriba Café – sobre história.

Podcasts de religiosidade e espiritualidade

Irmãos.com – Sobre arte e cultura cristã evangélica.

Aprendiz de Teólogo* – Sobre teologia cristã mas na forma de um bate-papo entre amigos.

Solomon.1 – Bate-papo sobre cristianismo e cultura.

Dotcast – Sobre arte e cultura cristã.

Podcast JV na Estrada – Podcast do Ministério JV na Estrada.

Renovatio Café – Cultura geral, do ponto de vista dos evangélicos.

Podcast P242 – Podcast do Projeto 242.

Podcasts de Tecnologia

Semana Tech – Podcast semanal com os editores da Revista Info.

Papo Tech – Bate-papo informal sobre tecnologia.

Se você quiser mais sugestões de podcasts, não deixe de consultar.

Podpods, PodC, Teia Cast e Prêmio Podcast.

Peço também que usem os comentários abaixo quem tiver mais recomendações de podcasts. Valeu!

“Deixai crescer ambos juntos até a ceifa; e, por ocasião da ceifa, direi aos ceifeiros: Ajuntai primeiro o joio, e atai-o em molhos para o queimar; o trigo, porém, recolhei-o no meu celeiro.” (Mateus 13:30)

Monacast e Aprendiz de Teólogo foram descontinuados no fim de agosto.

Post atualizado em 17/09/2009 – 18h05

Read Full Post »

Tenho acompanhado nos últimos anos várias formas de utilizar a tecnologia pra Cristo, especialmente pela Internet. Inicialmente vou comentar sobre os blogs.

É uma ferramenta interessante que muita gente tem utilizado, mas creio que o potencial é bem maior.

Qualquer pessoa pode criar um blog sem muita dificuldade, é preciso um pouco de boa vontade e persistência já que como geralmente é uma atividade extra e quase sempre nos falta o tempo, é muito fácil procrastinar as postagens e deixar o blog desatualizado por meses. (Eu que o diga).

Para fazer um blog cristão vc não precisa necessariamente fazer um blog com textos muito complicados, sermões, pregações, etc. A não ser claro vc tenha esse dom. Vc pode falar sobre qualquer assunto que te desperte interesse, que vc saiba desenvolver, ou simplesmente trocar idéias.

Daí vem a pergunta, como fazer e manter um blog pra Cristo se os temas a princípio sejam assuntos diversos como moda, comportamento, música, etc. Não é tão difícil assim, se Jesus está no seu dia-a-dia de uma forma ou de outra Ele estará em tudo o que sair das sua mente. Sempre haverá uma possibilidade nos posts de falar de Jesus.

Vc num blog também pode optar por não tratar de um assunto específico, pode falar sobre sua vida pessoal, suas experiências, compartilhar textos, músicas e vídeos que gostou, afinal a Internet tem uma série de recursos que vc pode e deve utilizar.

Uma opinião minha (e talvez só minha mesmo): um bom blog não precisa ser um “campeão de audiência”. Não escreva como quem está falando pra milhões de pessoas, escreva como se estivesse conversando com um amigo. Que sejam poucas pessoas que vejam seu blog, pelo menos pra elas a experiência terá valido a pena.

Talvez não seja a pessoa mais indicada pra fazer isso, mas vai aqui algumas dicas:

* não se force a escrever sobre o que não sabe. Se não sair besteira provavelmente vai soar falso.
* evite o “crentês” excessivo. Creia varão (ou varoa), pra que não conhece o “idioma” soa estranho.
* compartilhar textos que gostou de outras pessoas pode ser legal mas nunca esqueça de dar créditos às pessoas. Se possível pergunte antes se ela autoriza a publicação do texto. Mas não fique só de copiar dos outros, sempre que possível busque vc mesmo produzir alguma coisa.
* cuidado com o português.
* não exagere nos recursos, não deixe que os efeitos chamem mais atenção que a mensagem escrita.
* faça com carinho. Faça do seu blog uma expressão de louvor a Deus.

“Sejam agradáveis as palavras da minha boca e a meditação do meu coração perante a tua face, Senhor, Rocha minha e Redentor meu!”- Salmos 19:14

Read Full Post »

Num dos episódios mais ridículos da história, o Youtube ficou inacessível para milhões de usuários brasileiros por mais de 24 horas.

O que assusta é como a Justiça brasileira consegue levar as coisas a esse ponto.

Ao retirar um site importante inteiro do ar, o desembargador demonstrou que além de não ter o mínimo respeito com todas as pessoas que acessavam um site (com milhares de vídeos por causa de um só), desconhecia que mesmo a medida extrema era inócua, uma vez que o vídeo circula em outros sites e por outros meios na rede (e-mail, mensagem instantânea, p2p, outros sites, etc.)

A desculpa usada depois de que a medida judicial foi mal interpretada não colou, empresas como a Brasil Telecom e Telefonica não se exporiam a fazer tal bloqueio se o documento não dissesse exatamente isso (se bem que estes benditos textos jurídicos são escritos mesmo pra ninguém entender, mas sobre isso escrevo outro dia).

A outra decisão, a que desbloqueou o Youtube, também trás outra pérola: insiste que o Youtube deve tirar o vídeo do ar. (ainda mais agora com a repercussão do caso). O Youtube não deixa o vídeo no ar porque quer, simplesmente não consegue é impossível acompanhar o ritmo dos usuários que o “sobem” (ainda mais agora com a repercussão do caso).

O justo seria tentar localizar as pessoas que sobem os vídeos, afinal são elas é que cometem o crime, mas no caso da Cicarelli (que é sim co-autora da ação) parece que a preferência foi processar os portais para tentar uma bela indenização.

É claro que nenhuma pessoa de bem é a favor de crime na Internet. Pedofilia, racismo, calúnia, difamação, roubo de identidade, estelionato devem mesmo ser investigados e seus responsáveis punidos. O problema é quando a Justiça exagera, e o caso Cicarelli não foi o único.

Ano passado o Ministério Público paulista tentou fazer o mesmo com o Orkut porque o Google supostamente não estava cumprindo com mandatos judiciais. Quando alertados que estavam processando a empresa errada (processavam o Google Brasil quando a demanda devia ser enviada ao Google Inc.) os orgulhosos promotores insistiram em não querer encaminhar os processos de maneira correta.

Escaldados com as trapalhadas do judiciário daqui o Orkut já tomou certas providências, mas que afinal acabaram prejudicando usuários daqui. A poucos meses, por mera questão de precaução, foram apagadas do Orkut todas as comunidades que continham no nome ou na descrição continham a expressão “mp3”, não importando se tinham ou não relação com a pirataria.

Outro exemplo ocorreu essa semana, mas sem muito alarde. O piloto Rubens Barrichelo ganhou uma ação contra o Orkut querendo que fossem retiradas do ar comunidades que o ofendiam. O Google não só cumpriu a ordem como riscou todas as comunidades sobre o piloto do Orkut, inclusive as dos fãs de Rubinho.

E assim, segue a vida…

“Ele te declarou, ó homem, o que é bom; e que é o que o Senhor requer de ti, senão que pratiques a justiça, e ames a benevolência, e andes humildemente com o teu Deus?” (Miquéias 6:8)

Read Full Post »

Há algum tempo planejava escrever sobre este assunto. Eu vejo esse Orkut pessoas que gostam de xeretar os perfis alheios ao mesmo tempo que dizem não gostar de se mostrar.

Também tem a turma do “Só adiciono quem conheço”. Ué, mas o Orkut é um site de relacionamentos, o que o povo cria perfil por lá se só quer se relacionar com quem já se relaciona?

Esses dias eu li no Orkut o perfil de uma garota (sim, eu olho os perfis dos outros no Orkut, e não entendo porque tem gente que vê problema nisso) onde ela dizia estar muito preocupada com a privacidade. Só que no Fotolog dela (sim, eu abro os Fotologs das pessoas que eu vejo no Orkut quando deixam o respectivo link disponível) havia mais de 300 fotos. Que raios de preocupação com privacidade é essa?

Encontrei uns bons textos no site da Universia que fala exatamente sobre isso. Muita gente tem blog, fotolog, Orkut e tudo mais e não tem nenhuma noção de onde estão se metendo, e principalmente, o que estão fazendo.

Textos portanto mais que recomendados. Visitem o link do site do Universia. Mais do que recomendado.

Read Full Post »

Hackers

Algumas pessoas vêem alguém com algum conhecimento em informática e já pensam se tratarem de hackers. Outras, até influenciadas pela imprensa, pensam em hackers como criminosos virtuais, que estão sempre invadindo sistemas e quebrando senhas para fins maléficos. Mas hacker não é nada disso.

Mas o que é um hacker então?

Vamos começar falando o que hacker não é… este post vai servir também pra apresentar outros grupos muitas vezes confundidos com hackers.

Pessoas como eu, que gostam de computadores, podem no máximo ser chamadas de outra coisa, a saber, geeks. Geek é quem gosta de computador. Não exatamente quem gosta de ficar no Orkut ou de ficar papeando no MSN. O geek gosta de mexer com a máquina, de baixar e testar programas novos, de testar configurações, de instalar placas novas, etc. Um geek também pode ser hacker, mas isto não é regra.

A maioria das comunidades hackers do Orkut só são hackers no nome. Esse pessoal que fica brincando com os bugs do Orkut, que enchem o saco zerando os recados de todo mundo ou trocando as legendas no álbum não são ninguém menos que os lammers. Lammers não são hackers, embora muitos pensem que são. Qualquer pessoa que saiba usar um computador pode descobrir e usar as manhas lammers para azucrinar a vida alheia no Orkut e fora dele. Hacker de verdade tem muito conhecimento técnico, e não vê motivo pra ficar com estas brincadeirinhas sem graça.

Os criminosos que usam de artifícios para roubar senhas de bancos, violar e-mails, e outras coisas ilícitas não são hackers, são criminosos mesmo. Qualquer hacker que se preze não vai usar seu conhecimento para prejudicar ou cometer crimes. O hacker de verdade tem senso de desenvolver e usar o conhecimento para o bem comum, nunca para cometer atos ilegais. Isto não quer dizer que hacker não participe de ataques ou invasões em alguns casos, mas quando ele agir de maneira diferente também é por boa causa. Há grupos de hackers por exemplo que fazem invasões como formas de protesto a governos e instituições, há outros que se dedicam a tirar do ar páginas de conteúdo racista ou de pedofilia.

Muita gente chama estes criminosos virtuais de crackers (ou hackers do mal). Crackers seriam então pessoas que usam conhecimentos de hackers para prejuízo alheio. Mas esta não é a única definição de cracker. No mundo da informática isto também pode significar uma pessoa especializada em quebrar sistemas de proteção ou segurança, ou também para designar programas ou meios que se usam para fazer programas piratas funcionar como se fossem originais, mas isto já é outra história.

Bom, há muitos outros termos mas a intenção aqui é esclarecer, não complicar mais ainda a cabeça dos pobres leitores que suportam ler o que eu escrevo.

Ah faltou a definição do que é um hacker… bom… fico devendo, não existe uma única definição para esta palavra. Se você procurar no Google verá muitas definições diferentes e muitas delas contraditórias. Fica só a mensagem de que hackers são boa gente, e têm a intenção de colaborar.

“E ele, sentando-se, chamou os doze e lhes disse: se alguém quiser ser o primeiro, será o derradeiro de todos e o servo de todos.” (Marcos 9:35)

Read Full Post »

Brincando com o Google Moon

Podem acusar o pessoal do Google de tudo, menos de falta de criatividade.

Pra quem gostou de brincar com o Google Earth a dica é dar uma voltinha na Lua.

O site Google Moon reúne fotos da Lua disponibilizadas pela NASA e indica os locais de pouso de todas as missões Apollo que estiveram por lá, da 11 a 17 (exceto a 13 que teve um probleminha e não pousou, pra quem não lembra… hehe).

Achou divertido? Experimenta então aproximar o máximo possível da Lua, tem uma surpresa.

Rogério

“ E nós conhecemos, e cremos no amor que Deus nos tem. Deus é amor; e quem permanece em amor, permanece em Deus, e Deus nele. ” (1 Joao 4:16)

Read Full Post »

Contando as publicações e sites de informática, não se falou em outra coisa neste mês. Todos são unânimes, o Google Earth é mesmo um serviço revolucionário.

Pra quem ainda não conhece, este programa do Google permite que se veja fotos aéreas e de satélite do mundo inteiro. Você focaliza um ponto e, aos poucos, as fotos vão surgindo na tela. O programa permite que você literalmente de um ponto a outro do globo terrestre com apenas um clique. Ah, e o programa é grátis.

Nem tudo porém é assim perfeito. Vamos combinar que o mundo é bem grandinho, por isso a maior parte do planeta ainda não pode ser vista em fotos de alta resolução.

É nos Estados Unidos porém que o programa pode mesmo ser chamado de revolucionário, lá o Google tratou de unir os mapas e guias com as fotos de satélite, e é possível ver inclusive modelos 3D de prédios, ver as rotas para ir de um ponto a outro e a distância.

É preciso ter conexão rápida (senão as imagens demoram MUITO pra carregar). Pra quem não quer ou não pode instalar o programa pode ver as mesmas fotos no Google Maps, mas não dá pra voar de um ponto pra outro.

No site do Google Earth o programa também podem ser encontradas as versões pagas Plus e Pro, que permitem entre outras coisas integração com GPS. Apesar de ter gente pelas bandas de cá doida pra ter um serial destas versões, estas funções extras pouco vão ajudar aqui no Brasil, pelo menos por enquanto.

Por aqui o interessante mesmo é usar o programa pra encontrar lugares interessantes e curiosos ao redor do mundo, se divertir com algumas falhas nas fotos e reencontrar os lugares conhecidos e sair por aí mostrando pra todo mundo. É muito divertido quando você vê a foto da sua própria casa, eu que o diga.

Veja só alguns exemplos de lugares interessantes que eu achei, veja no Álbum de Fotos do Google Earth.

Rogério

“ Até a vossa velhice eu sou o mesmo, e ainda até as cãs eu vos carregarei; eu vos criei, e vos levarei; sim, eu vos carregarei e vos livrarei. ” (Isaías 46:4)

Read Full Post »