Feeds:
Posts
Comentários

Archive for janeiro \13\UTC 2009

As mal-aventuranças

Este texto é de autoria de Éverton Vidal publicado no blog Lion of  Zion.

Gostei tanto que pedi pra copiar e colar pra cá:

Mal-aventurados os arrogantes, porque deles é o reino da injustiça.
.
Mal-aventurados os que afligem, pois ficarão sem ter a quem afligir.
.
Mal-aventurados os opressores, pois ficarão sem terra para suas ambições.
.
Mal-aventurados os que têm fome e sede de injustiça, pois ficarão sem ter o que comer e beber.
.
Mal-aventurados os que odeiam a misericórdia, pois ela reinará e eles não poderão fazer nada contra isso.
.
Mal-aventurados os impuros de coração, pois permanecerão sem ver a Deus.
.
Mal-aventurados os que lutam contra a paz, pois por serem diabos, não compreendem o significado de ser filho de Deus.
.
Mal-aventurados os que gastaram suas vidas praticando injustiças, pois serão eternamente lembrados por isso.
.
Mal-aventurados os atormentadores e perseguidores dos profetas e amantes do Reino do Amor, pois serão atormentados pela inutilidade de suas existências.
.
Abraços.
Inté!

“Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus.” (Mateus 5:9)

Anúncios

Read Full Post »

A Cabana (William P. Young) *****

acabanaPublicado inicialmente nos Estados Unidos por uma editora pequena segundo dizem criada especialmente para publicar este livro. As editoras cristãs se recusaram a publicá-lo por considerá-lo um tanto herético. As editoras seculares se recusaram porque achavam que o livro falava demais de Jesus. O fato é que o livro se tornou um best-seller mundial.

O livro conta a história de Mackenzie Allen Philips, que tem sua filha raptada durante as férias da família. Numa cabana distante e abandonada são encontradas evidências de que a criança foi assassinada com crueldade. Quatro anos depois Mack recebe um bilhete estranho, supostamente de Deus, convidando para um fim-de-semana na mesma cabana.

Pra mim o livro foi um convite a humildade, apresentando Deus como nunca antes. Sei que posso confiar no amor de Deus, mas a verdade é que Ele é muito maior que a nossa mente possa alcançar, e talvez seja completamente diferente do que as nossas concepções religiosas.

Também não concordei com todas as ideias  no livro, mas devemos entender que é uma obra de ficção, o autor não teve a intenção de dizer que tudo o que afirma sobre Deus é verdade, apenas deixar muitas idéias no ar.

Fora que algumas cenas retratadas no livro são belíssimas, mal vejo a hora de ver uma bem provável versão cinematográfica. Recomendado.

Não tenho fé suficiente para ser ateu (Norman Geisler, Frank Turek) *****

naotenhofeUm dos melhores livros que já li.

Idéias com o objetivo de destruir a fé cristã sempre bombardeiam os alunos do ensino médio e das universidades. Este livro serve como um antídoto excepcionalmente bom para refutar tais premissas falsas.

Geisler e Turek fizeram um trabalho brilhante. Eles mostram como o cristianismo responde questões que o ateísmo e outras religiões não são capazes de responder usando raciocínio direto, lógico e conciso. De quebra eles ainda dão umas dicas de como refutar os críticos da fé. Um livro que vale muito a pena.


Maravilhosa Graça (Philip Yancey) *****

maragraca

Neste livro, o premiado escritor Philip Yancey examina detalhadamente a graça divina. Se a graça é o amor de Deus para os que não a merecem, ele pergunta, então que aparência ela tem em ação?

Yancey coloca a graça no meio de imagens cotidianas complexas, compara o seu caráter com a horrenda “falta de graça”. A graça pode sobreviver no meio de tais atrocidades como o holocausto nazista? Ela pode triunfar sobre a brutalidade da Ku Klux Klan?

Yancey tenta fugir de explicações muito aprofundadas na filosofia, até porque a graça não é tão fácil assim de se definir com palavras, ao invés disso mostra o que é a graça, e também o que ela não é. A graça superabunda onde abunda o pecado (Romanos 5:20), mas de maneira alguma a graça é motivação para insistirmos no erro, é justamente o contrário.

A graça é um conceito tão elevado que não existe nada similar em nenhuma religião, é ela que define o tipo de pessoas que somos, e o Deus a quem servimos. Ninguém pode acusar os cristãos de ter copiado isso de outra religião, a graça é tão excelente que só pode ter nascido da mente de Deus. Esse Deus que amamos e que somos por Ele tão amados, tão incondicionalmente.

“Porque, se pela ofensa de um morreram muitos, muito mais a graça de Deus, e o dom pela graça de um só homem, Jesus Cristo, abundou  sobre muitos.” (Romanos 5:15)

Read Full Post »